terça-feira, outubro 06, 2009

Quem foi Davi?

DAVI
VISÃO GERAL
Davi foi o mais importante rei de Israel, escolhido por Deus quando ainda menino. Antes ele tocava harpa para o primeiro rei; depois derrotou o gigante Golias numa batalha com uma atiradeira e fé. Quando adulto, governou Israel e liderou seus soldados na conquista de muitas regiões. Compôs dezenas de poemas, chamados salmos, sobre sua fé em Deus e ajudou Israel a se fortalecer como nação. Mas ao longo de sua vida cometeu alguns pecados graves que causaram sofrimento à sua família. Mesmo assim, através deles Davi aprendeu sobre o perdão de Deus. O nome de sua mãe não é conhecido, mas sabemos que era o filho mais novo de Jessé, da linhagem de Judá. Seus avós foram Rute e Boaz. Nasceu em Belém, como Jesus, e a Bíblia o nomeia como um importante ascendente de Jesus. Bem novo ainda, cuidava das ovelhas de seu pai destemidamente. Enfrentava bravamente qualquer animal, mesmo leões e ursos, que atemorizasse as ovelhas, chegando a matá-los com cacetadas.Acreditava ter proteção divina quando lutava contra esses animais (I Samuel 17: 34-37).

UNGIDO DE DEUS

Deus pediu ao profeta Samuel para ungir um novo rei, pois Saul tinha entristecido o Seu coração. Deus enviou Samuel à casa de Jessé para escolher um dentre os seus filhos. O escolhido de Deus foi o menino Davi (I Samuel 16: 1-13), que foi ungido com óleo e daquele dia em diante o Espírito de Deus se apossou dele. Embora ungido rei, não começou logo a reinar. Deus o estava preparando. Davi era um excelente harpista e o som da harpa acalmava. Depois que o Espírito de Deus deixou Saul, ele começou a ter angústia mental, depressão e medo. Davi foi levado para o palácio para trabalhar como escudeiro e tocar melodias repousantes com sua harpa para o rei. Ali ele experimentou e aprendeu sobre as funções do rei.
A DERROTA DE GOLIAS
O exército de Israel estava acampado do lado oposto aos filisteus, nenhum dos dois queria lutar, mas ambos queriam vencer. Os filisteus apresentaram sua arma secreta: o gigante Golias, que desafiou os israelitas para uma batalha de campeões. Ninguém se atrevia a enfrentar o gigante. Davi ficou assombrado, mas estava muito indignado e zangado em saber que um gigante pagão desafiava o povo de Deus. Davi sabia que Deus daria a vitória a qualquer um que lutasse contra Golias com a ajuda de Deus. Então foi o que fez. Com sua atiradeira e uma só pedra acertou a fronte do gigante, matando-o (I Samuel 17: 12-58).

A exaltação do povo ao seu feito provocou inveja no Rei Saul que tentou matá-lo.

AMIGO DE JÔNATAS

Ao mesmo tempo em que perdia a afeição de Saul, ganhava a de Jônatas, filho de Saul, que se tornou um de seus melhores amigos e que mais de uma vez o livrou de ser morto por seu pai. Jônatas sabia claramente que Davi era escolha de Deus para ser o próximo rei.
O ALVO DE SAUL

Temendo por sua vida, Davi foi ao encontro do profeta Samuel em Ramá, na casa dos profetas. Enquanto esteve lá, Saul fez várias tentativas de prendê-lo, mandando seus soldados e chegando mesmo a ir sozinho matá-lo. Mas o Espírito de Deus veio sobre eles e profetizaram durante toda a noite (I Samuel 19), impedindo que o plano de Saul se realizasse. Davi e Jônatas firmaram um pacto de proteção mútua, inclusive aos seus descendentes quando Davi se tornasse rei (I Samuel 20). Davi entendeu que Saul não tinha somente inveja dele; ele o odiava. Foi forçado a fugir para outras cidades, se esconder em cavernas, desertos, pedir refúgio a reis de outras terras (I Samuel 21; 22: 6-23). No entanto, por duas vezes Davi teve oportunidade de matar Saul, mas não o fez. Finalmente Saul desistiu de persegui-lo.

Enquanto isso, os filisteus continuavam a atacar Israel em vários pontos, até que o exército de Saul foi derrotado pelos filisteus e os três filhos de Saul, incluindo Jônatas, foram mortos. Ferido gravemente e sem esperanças, Saul se matou. Esse episódio encerra o livro de I Samuel.

DAVI - HOMEM, MARIDO E PAI

Contrariando o que determinava a lei do Velho Testamento, Davi teve pelo menos oito esposas legítimas e muitos filhos. Depreende-se do relato bíblico que muitos de seus casamentos resultaram de alianças feitas com reis de nações vizinhas. Davi teve também um relacionamento ilícito com Bate-Seba, esposa de um de seus comandantes militares, no auge de seu reinado. Seu filho Salomão foi fruto desse relacionamento.

Enquanto estava fora em batalhas, dentro de sua própria casa ocorriam problemas sérios. Em II Samuel 11 - 20 lemos sobre as intrigas na corte real, sobre os fracassos de Davi e as conseqüências desses fatos.

O profeta Natã teve que confrontá-lo sobre sua conduta e Davi, reconhecendo a culpa, confessou seus pecados e pediu o perdão de Deus. Os Salmos 32 e 51 foram escritos sobre seu pecado, confissão e alegria pelo perdão. Não obstante esse perdão, Davi voltou a sofrer as conseqüências de seu estilo de vida.

Como pai, Davi também enfrentou dificuldades sérias. Amom cometeu incesto. Absalão matou um irmão e teve que fugir para a terra de seus avós maternos. Mais tarde, reconciliou-se com o pai e em seguida usurpou-lhe o trono que teve que reagir para reavê-lo. Absalão morreu enquanto fugia de seu pai.

DAVI REI

Davi foi coroado rei em Judá, ao sul de Israel. Mas sua popularidade cresceu rapidamente. Durante suas andanças como fugitivo de Saul ele se tornou conhecido de muitos donos de terras e alguns lhe deviam favores por causa da proteção que lhes tinha proporcionado. Era também conhecido dos líderes da Filistéia e de Moabe, tendo morado um tempo em cada país. Esse conhecimento facilitou as negociações. Da Filistéia, Davi voltou para Hebrom onde foi escolhido rei pelos líderes de Judá. Entre as outras tribos reinava o caos e o resultado foi uma guerra civil da qual, depois de alguns acordos políticos e familiares e algumas emboscadas, Davi saiu vencedor, reinando sete anos sobre Judá e trinta e três sobre Israel.

Com o governo sediado em Jerusalém, Davi começou a organizar a nação. Planejou construir um novo palácio e um templo para abrigar a "arca da aliança", o que não aconteceu pois Deus tinha outros planos, comunicados ao profeta Natã: o templo seria construído mais tarde por Salomão, filho de Davi.

ESCRITOR DE SALMOS

Os Salmos se constituem o livro mais conhecido da Bíblia. Além de serem hinos de adoração a Deus, expressam em palavras alguns dos mais angustiantes sentimentos com que nos deparamos. Têm inspirado poetas e escritores ao longo do tempo e continuam hoje a ser uma das porções bíblicas mais traduzidas. Davi escreveu cerca de setenta e três salmos e, ajudado por seu filho, coletou outros tantos mais tarde. Suas letras eram musicadas para serem usadas na adoração no templo. O trabalho de Davi deu a tônica para a adoração dos israelitas durante muitas gerações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Postar um comentário