sábado, outubro 03, 2009

Davi e sua vocação - Lição 01

Introdução
O profeta Samuel, que originalmente ungira Saul como rei, sentiu uma profunda tristeza pela desobediência e rejeição de Saul. Na verdade, estava tão entristecido que "nunca mais Samuel a Saul até ao dia da sua mortte"(1 Sm 15.35).

Ainda que estivesse insatisfeito por Israel ter pedido um rei, o profeta depositara grandes esperanças naquele brilhante e belo jovem (1 Sm 8.6). Como um velho pastor que cuidara fielmente de seu rebanho, Samuel estava pronto a entregar a Saul a liderança do povo.


Saul, apesar de todo seu potencial, deliberadamente deixou de agir segundo a vontade de Deus, o que acarretou-lhe, e aos filhos de Israel, sérias conseqüências.


A escolha de um homem "segundo o coração de Deus"


Agora entramos no estudo da vida de Davi. Da mesma forma que Saul é um retrato da vida carnal, Davi é a imagem da vida espiritual do crente que caminha pela fé no Senhor. É verdade que Davi pecou. Entretanto, Davi, diferentemente de Saul, confessou seus pecados e tentou restaurar seu relacionamento com Deus.


O menino pastor que se tornou o maior rei de Israel é conhecido por muitas e extraordinárias façanhas. Como soldado, ele expandiu o território ocupado por Israel cerca de 10 vezes mais e reorganizou o exército. Como rei, Davi criou um efetivo governo central. Como líder espiritual, estabeleceu Jerusalém como o centro religioso nacional, e reorganizou a adoração. Também contribuiu com muitos dos salmos e hinos usados em cultos públicos. Seu vigor e devoção, e seu incomparável impacto na história do povo judeu, marcam Davi como o rei ideal de Israel. As eras de Davi e Salomão forma, indiscutivelmente, os anos dourados de Israel.


Mas Davi é honrado mais pelo que representa do que pelo que realizou. Davi é o protótipo profético de um Rei descendente dele, destinado a estabelecer o Reino de Deus pelo mundo afora. Através desse prometido Rei, a quem a Bíblia identifica como Jesus Cristo, o povo de Deus finalmente será levado à vitória eterna e paz. Contudo, o maior apelo de Davi reside não em seu significado teológico, mas em suas qualidades humanas. A Bíblia contém mais histórias sobre Davi do que sobre qualquer outra pessoa, exceto Jesus Cristo. O apelo de Davi é compreensível. Davi é o pobre menino que faz o bem; a pessoa humilde que vence tremendas desigualdades através da confiança em Deus. Davi é o santo que tropeça e cai, contudo, através da sua confissão, é purificado para andar mais perto do Senhor. Davi é o homem que sofre rejeição, e ainda encontra conforto e esperança no Senhor. Por tudo isso Davi compartilha seus mais profundos sentimentos livremente em seus salmos, ensinando-os que também podemos ser sinceros com Deus, ensinando-nos que Deus é o firme fundamento de nossa esperanças, nossa confiança nessa vida e na próxima.


As histórias favoritas sobre Davi incluem sua vitória sobre Golias (1 Sm 17), sua amizade com o nobre Jônatas (cap.20), sua recusa em tirar a vida de Saul (caps. 24 a 26), sua disposição em ouvir a bela e positiva Abigail (cap. 25), seu transporte da arca para Jerusalém (2 Sm 6), e seu arrependimento quando confrontado a respeito do seu pecado com Bate-Seba (caps. 11-12). Ao conhecermos bem a Davi, aprendemos sobre nossa própria fraqueza e como amar a Deus ainda mais.


A escolha do menino Davi


Quando Samuel, sob orientação de Deus, chegou à casa de Jessé a fim de convidá-lo para o sacrifício, Davi nem mesmo estava lá! Ele estava nos campos cuidando das ovelhas. Não podemos deixar de nos impressionar com a obediência e a humilde de Davi. Ele como "o mais moço" da família, tinha uma posição muito baixa, mas era fiel a seu pai e ao Senhor.


Samuel estava prestes a cometer o erro de avaliar os homens por seus atributos físicos quando Deus o lembrou de que importante é o coração. Leia Pv 4.23. Chamaram Davi no campo,e, quando ele chegou, o Senhor disse a Samuel: "Este é ele"! Davi tinha pela clara e cabelos ruivos. Sua boa aparência e sua entrega de coração eram uma combinação magnífica. Ele era o oitavo filho, e oito é o número do novo início. A unção com azeite trouxe-lhe uma unção especial do Espírito de Deus, e, a partir desse momento, ele foi um homem de Deus. É pouco provável, naquele dia, Davi e sua família tenham entendido a importância da unção. Com certeza, no momento oportuno, Samuel aplicaria isso a Davi.


Fontes:


Guia do Leitor da Bíblia – Lawrence O. Richards – CPAD


Comentário Bíblico Wiersbe – Central Gospel


Davi – Gene Getz – Mundo Cristão


Histórias da Bíblia para Família – N. 08

Um comentário:

  1. juniorfranco3344@yahoo.com.br17 de março de 2010 12:44

    muito bom da parte de Deus esse requicimo estudo para emrequecer mais os nossos conhecimento q Deus contiue lhe a bençoa

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.